white truck on the highway

Preparar, apontar, fogo! O que a formação de pelotões de caminhões tem a ver com carros de corrida?

Publicado em 19 de Julho de 2022 em Gestão de Frotas por Stephen White |  5 minutos de leitura


a tecnologia de formação de pelotões tem mais coisas em comum com a ciência da condução de carros de corrida do que você imagina. Vamos explorar como essa tecnologia em desenvolvimento pode reduzir os custos com combustível, melhorar a eficiência e oferecer suporte às metas de sustentabilidade.

As corridas de carros são emocionantes, mas não são baratas. Em 2020, a Mercedes gastou 459 milhões de dólares para vencer o campeonato de F1. E com tanto dinheiro em jogo, as equipes de corrida fazem o que podem para vencer.

 

Uma técnica que eles utilizam é o drafting, isto é, seguir logo atrás de outro carro para reduzir a resistência ao vento e concluir o percurso com 5 a 8 km/h a mais de velocidade. A formação de pelotões de caminhões funciona de maneira semelhante, usando o drafting para ajudar as frotas comerciais a atingir suas metas. 

As frotas enfrentam complexidade a cada passo: problemas na cadeia de suprimentos e escassez de motoristas, estimadas em 80.000 dólares nos EUA, e a necessidade de maior sustentabilidade está se tornando cada vez mais importante. A formação de pelotões, ainda nos estágios iniciais, quando combinada com uma solução telemática como a Geotab, promete reduzir o consumo de combustível, oferecer maior segurança e garantir operações de frota mais eficientes.

 

Vejamos mais de perto o que é a formação de pelotões de caminhões e como ela funciona. 

multiple trucks on the highway

O que é formação de pelotões?

A corrida para a formação de pelotões está apenas começando, à medida que as frotas aprendem mais sobre os benefícios da tecnologia. Mas o que é exatamente a formação de pelotões e como ela funciona?

 

Basicamente, a formação de pelotões une vários caminhões usando a comunicação veículo a veículo (V2V). Os veículos podem se comunicar sem fio, ajudar a identificar possíveis riscos e auxiliar os motoristas a tomar ações evasivas. Além disso, a proximidade durante a condução permite que as frotas aproveitem a redução da resistência ao vento. 

 

No entanto, ainda há debate sobre a distância ideal de seguimento: quando muito perto, a latência de resposta da tecnologia pode ser um problema; quando muito longe, é um convite para que carros ou outros veículos interrompam o pelotão.

Como funciona a formação de pelotões?

Cada veículo no pelotão tem radar, câmera e tecnologia GPS para reagir rapidamente às situações. Um motorista controla o caminhão condutor, enquanto os veículos seguintes, no futuro, serão totalmente autônomos. Os veículos automatizados se adaptarão e reagirão com base nas ações do motorista condutor.

 

Hoje em dia, motoristas humanos ainda observam a estrada e respondem ao tráfego, mas em um pelotão, eles não terão mais controle sobre o veículo. Reduzir o custo total de propriedade e ajudar as frotas a atingir suas metas de sustentabilidade são apenas alguns dos benefícios da formação de pelotões. Vejamos alguns exemplos.

Vencendo a corrida para a eficiência da frota

Os atuais sistemas de geração de pelotões de primeira geração são projetados para rodovias de várias faixas, divididas e de acesso limitado. Embora esses pelotões de dois veículos ainda tenham motoristas ao volante, as frotas podem reduzir o consumo de combustível, melhorar a segurança nas estradas, reduzir o congestionamento nas estradas e até ajudar com problemas de escassez de motoristas. Vamos detalhar cada um desses tópicos um pouco mais.

Reduza os custos com combustível e melhore a sustentabilidade

Na formação de pelotões, as frotas comerciais poderiam reduzir o consumo de combustível em 4% a 5% para o caminhão condutor e até 10% para o segundo caminhão. Isso poderia corresponder a 2.000 dólares de economia por caminhão por ano. Com os custos com combustível potencialmente ocupando até 60% dos custos operacionais totais de uma frota, isso significa mais dinheiro para lidar com outras metas de negócios. A formação de pelotões também oferece suporte a melhores programas de gerenciamento de combustível e reduz os custos com transporte. 

 

A melhoria da eficiência de combustível também leva a uma redução nas emissões de CO2 de até 8% para o motorista condutor e até 16% para os veículos seguintes. Um grande passo para operar frotas mais sustentáveis.

truck graphic info

Melhore a segurança rodoviária e o congestionamento do tráfego

Atualmente, o erro humano pode ser a raiz de cerca de 90% dos acidentes na estrada. À medida que as tecnologias de automação e V2V se desenvolvem, temos mais ferramentas para promover estradas mais seguras para todos. Com caminhões movimentando 10,23 bilhões de toneladas de carga (o que representa 80,4% dos custos com fretes nos EUA), reduzir o congestionamento e melhorar o fluxo de tráfego contribui para estradas mais seguras e eficazes. 

 

Na formação de pelotões, como os caminhões usam o drafting, eles aproveitam melhor o espaço em nossas rodovias. A técnica também reduz engarrafamentos.

 

seat belt picture

Solucione a escassez de motoristas

À medida que a escassez de motoristas continua a afetar as frotas em todo o mundo, a formação de pelotões é uma solução potencial. Em vez de afastar motoristas, a formação de pelotões oferece oportunidades para os motoristas aprenderem novas habilidades e se tornarem mais valiosos. 

 

Algumas empresas estão trabalhando em soluções que irão permitir que menos motoristas transportem mais mercadorias. Uma empresa no Canadá está desenvolvendo um sistema de formação de pelotões de caminhões off-road que abordará a escassez de motoristas e problemas de transporte em regiões mais remotas. Mas, com qualquer nova tecnologia, há desafios a serem considerados.

Desafios na formação de pelotões

Alguns dos desafios da formação de pelotões incluem questões relacionadas à manutenção planejada, condições climáticas desfavoráveis e baixa adoção geral de tecnologia por parte dos principais players do setor. Vejamos cada um deles:

  • Manutenção planejada: todos os veículos em um pelotão devem estar em programações de manutenção preventiva semelhantes. Coisas como desgaste dos freios e níveis de fluido podem afetar o tempo de reação do veículo.
  • Condições climáticas: estudos atuais mostram resultados diminuídos com condições climáticas adversas. Chuva forte ou neve dificultam a previsão de como os freios reagirão. 
  • Adoção de tecnologia: a tecnologia de formação de pelotões precisa ser interoperável com vários modelos de caminhões. Alguns OEMs podem estar menos dispostos a investir em novas tecnologias, reduzindo o potencial geral de eficiência da frota. Duas empresas que estão investindo na formação de pelotões são a Volvo e a Scania.

Geotab, telemática e formação de pelotões

A formação de pelotões com a solução telemática certa, como a Geotab, pode economizar combustível, melhorar a segurança e ajudar as frotas a coordenar os ciclos de manutenção. 

 

As frotas podem rastrear o uso de combustível, determinar a eficácia do pelotão operacional e tomar decisões baseadas em dados para melhorar as operações. 

 

A telemática também pode ajudar a melhorar a segurança por meio de treinamento, permitindo que os gerentes de frota monitorem o comportamento do motorista para ações específicas, como frenagem brusca, aceleração, excesso de velocidade e tempo parado com motor ligado. A medição do comportamento do motorista por si só mostrou mais de 35% de diferença entre os motoristas mais e menos eficientes.

 

Do ponto de vista da manutenção preventiva, a telemática pode revelar problemas urgentes para os gerentes de frota e permitir que eles coordenem efetivamente as programações de manutenção dos veículos, melhorando a integridade e o tempo de atividade dos veículos.

Corrida rumo ao futuro da formação de pelotões

A formação de pelotões pode estar mais próxima do que você pensa. Em Alberta, no Canadá, estudos que envolvem pelotões automatizados nas rodovias canadenses estão em andamento, o que oferece “uma melhor compreensão da segurança e confiabilidade da formação de pelotões e seu futuro uso em nossas rodovias”.

 

Uma chave para a formação bem-sucedida de pelotões será o acesso de um gerente de frota a dados de qualidade para a tomada de decisões quase em tempo real. Por exemplo, se um dos caminhões autônomos do pelotão executar o comando ping em uma alta temperatura de resfriamento, o gerente de frota precisa saber exatamente quando e onde esse caminhão pode estacionar. Quanto mais precisos forem os dados que o gerente de frota tem, melhor.


A Geotab não é apenas líder do setor em telemática, mas também, com a precisão e qualidade de nossos dados, somos a escolha inteligente para suas necessidades de frota hoje e amanhã.

 

Para obter mais informações sobre a tecnologia de avanço da frota, envie um e-mail para Stephen White, gerente sênior de desenvolvimento de negócios, veículos comerciais de carga pesada, em stephenwhite@geotab.com.

 

Stephen White faz parte do Subcomitê de Caminhões Automatizados da American Trucking Associations com o objetivo de entender melhor como o desenvolvimento seguro e eficaz da formação de pelotões pode beneficiar o setor e criar estradas mais seguras para todos.


Se você gostou deste post, fale para nós!


Aviso Legal

As postagens do blog da Geotab visam fornecer informações e incentivar a discussão sobre tópicos de interesse para a comunidade de telemática em geral. A Geotab não está fornecendo consultoria técnica, profissional ou jurídica por meio destas postagens do blog. Embora todos os esforços tenham sido feitos para garantir que as postagens neste blog sejam oportunas e precisas, erros e omissões poderão ocorrer, e as informações aqui apresentadas poderão ficar desatualizadas com o passar do tempo.

Fique por dentro das novidades do setor e dicas da Geotab

Inscreva-se para receber nosso conteúdo mensal com dicas sobre gerenciamento de frotas e novidades do setor. Você pode se descadastrar a qualquer momento.