Sinalização na cidade de Londres sobre zona específica para veículos com emissões ultra baixa de poluentes.

As regulações governamentais sobre emissões de carbono tornam a eletrificação da frota inevitável?

Publicado em 5 de Julho de 2022 em Sustentabilidade e Veículos Elétricos por Cameron Feil |  5 minutos de leitura


Uma análise das diferentes maneiras como os regulamentos de emissões estão promovendo a adoção de veículos elétricos como o futuro do transporte.

Há muitos motivos pelos quais você pode estar considerando a eletrificação da frota. Isso pode resultar de um desejo de reduzir a pegada de carbono da sua frota ou talvez você perceba a possível economia de custos com a adição de veículos elétricos (VEs). No entanto, há outro motivo pelo qual as frotas devem começar a considerar VEs: eles podem ser inevitáveis.

Em um esforço para combater as mudanças climáticas, os governos de todo o mundo começaram a estabelecer iniciativas direcionadas que afetarão a forma como as frotas operam. Essas iniciativas podem variar, desde restringir onde um veículo com motor de combustão interna (ICE) pode operar até acabar totalmente com as vendas de novos veículos ICE. No entanto, os governos não estão se concentrando apenas em estratégias para desencorajar o uso de veículos ICE. Eles também estão encontrando maneiras de encorajar a adoção de VEs por meio de incentivos, como descontos.

As iniciativas de VE estão sendo implementadas em todos os níveis do governo e variam muito de uma região para outra. É importante que qualquer pessoa que possua ou opere uma frota pesquise as regulamentações e incentivos específicos que são aplicáveis a ela. Este artigo fornece uma visão geral dos tipos de iniciativas sendo implementadas em todo o mundo. Embora a maioria delas possa não se aplicar agora, é provável que sejam aplicáveis no futuro.

Para obter mais informações sobre como adicionar VEs à sua frota, acesse o link.

Redução das emissões por meio da eliminação progressiva de veículos ICE

Uma das políticas governamentais mais ousadas que está sendo implementada é interromper a venda de novos veículos ICE. Até agora, mais de 30 países anunciaram que vão eliminar todos os veículos ICE e exigir que 100% das vendas de veículos novos tenham emissões zero até 2040 ou antes. Há também várias cidades, estados e governos regionais que assumiram o mesmo compromisso.

Alguns governos, como o dos EUA em nível federal, estão adotando uma abordagem mais gradual e criando objetivos como a quota de vendas de 50% de VEs em 2030. Dito isso, se você opera em um estado como a Califórnia, que assinou o compromisso de emissão zero de 100% anteriormente, então isso é substituído no nível estadual.

Ainda há muitas perguntas sobre os detalhes exatos de como essa política será aplicada. Alguns governos simplesmente podem não permitir que os veículos ICE sejam registrados, caso sejam comprados fora do estado em uma área que não tem os mesmos regulamentos em vigor. Há também a possibilidade de que os veículos ICE possam ser registrados, mas recebam multas tão altas a ponto de não serem mais economicamente viáveis.

Melhoria da qualidade do ar restringindo a operação de veículos ICE

Uma abordagem diferente para reduzir as emissões de gases do efeito estufa é a criação de áreas que limitam ou impedem o uso de veículos ICE. Essas zonas são chamadas de zonas de emissão zero, ar limpo ou acesso urbano e já estão sendo testadas, principalmente na Europa. 

As zonas são normalmente estabelecidas em centros urbanos mais densamente povoados, que são mais propensos a sentir os impactos negativos da poluição atmosférica na saúde. Dependendo das especificações do programa, os veículos que operam nessas zonas devem ter emissão zero, ou os motoristas podem ter que pagar um pedágio ou multa. Um exemplo disso pode ser visto em Londres, na Inglaterra, que tem duas zonas de emissões diferentes: uma zona de emissão baixa (LEZ) e uma zona de emissão ultra baixa (ULEZ). Cada zona tem suas próprias restrições com base na classe do veículo, mas um veículo fora de conformidade precisa pagar até £ 300 (~BRL 1552,74), uma tarifa diária para dirigir na LEZ mais um adicional de £ 12,50 (~BRL 64,70) por dia para entrar na ULEZ. Se as tarifas não forem pagas no tempo designado, os motoristas estarão sujeitos a multas adicionais.

Essas tarifas afetariam significativamente o rendimento de qualquer frota que opere na região. Felizmente, elas podem ser evitadas usando apenas VEs nessas áreas.

 

Sinalização na cidade de Londres sobre zona específica para veículos com emissões ultra baixa de poluentes.
Estudos mostraram que a baixa qualidade do ar pode contribuir para o aumento das taxas de asma e doença cardíaca. Os governos municipais esperam reduzir esses riscos restringindo a quantidade de veículos que produzem emissões de gases do efeito estufa

Sinalização na cidade de Londres sobre zona específica para veículos com emissões ultra baixa de poluentes.

O impacto nos OEMs

As restrições aos veículos ICE não afetam apenas as pessoas que procuram comprá-los, mas também influenciam os fabricantes de veículos. Neste momento, quase todos os principais fabricantes estão oferecendo pelo menos um modelo de VE, e alguns estão dando um passo adiante.

Ao longo dos últimos anos, muitos OEMs afirmaram que irão fabricar exclusivamente VEs no futuro próximo. Isso inclui: Bentley, General Motors, Cadillac, Honda, Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz, Volkswagen e Volvo. Enquanto isso, outros simplesmente estabeleceram metas aspiracionais, como a Hyundai Motor Group, com uma meta de VEs que representa 20% das vendas totais da Kia na Coreia do Sul, América do Norte e Europa até 2025.   

Assim como em qualquer mercado, a oferta e a demanda ajudarão a determinar a direção geral do que se torna disponível. E a demanda por veículos com emissão zero está aumentando constantemente.

Definição de uma base para uma rede de carregamento

Um aspecto importante da adoção de VEs é garantir que haja uma infraestrutura de carregamento adequada disponível. Para isso, alguns governos estão exigindo a instalação de equipamentos de carregamento ou a capacidade de instalá-los no futuro.

Por exemplo, a cidade canadense de Victoria, na Colúmbia Britânica, alterou seu estatuto de zoneamento e requer que todos os novos edifícios residenciais tenham uma tomada elétrica capaz de carregar VEs nível 2 (208/240V) instalada em cada vaga de estacionamento. Esses mandatos não são apenas para edifícios residenciais. Na Califórnia, todos os novos edifícios não residenciais com 10 ou mais vagas de estacionamento precisam instalar a infraestrutura com capacidade para VEs em aproximadamente seis por cento das vagas.

Essas duas iniciativas não só aumentarão a adoção de VEs, como também ajudarão a otimizar a operação de um VE. Seja criando uma rede de carregamento na rota ou permitindo que o funcionário possa carregar o veículo da empresa em casa, quanto mais equipamentos de carregamento disponíveis, melhor.   

Oferta de incentivos para eletrificação da frota

Embora existam muitos regulamentos sendo criados para incentivar uma diminuição no uso de veículos a combustão, há também uma série de iniciativas positivas sendo apresentadas para encorajar a adoção de veículos elétricos. Há vários incentivos financeiros, incluindo descontos e créditos fiscais disponíveis para a compra de um VE. Os governos municipais e os serviços públicos podem subsidiar o custo de instalação de equipamentos de carregamento ou fornecer taxas especiais de eletricidade para o carregamento de VEs. E, em muitos estados e municípios, os VEs recebem acesso à faixa de veículos de alta ocupação (HOV) ou reduções nas tarifas de pedágio.  

Além desses programas, há muitas razões pelas quais as frotas devem começar a considerar a adição de VEs. Sob as circunstâncias certas, os VEs têm um custo total de propriedade (TCO, na sigla em inglês) significativamente menor e podem representar economias significativas ao longo da vida útil do veículo. Eles reduzem a poluição sonora e os gases nocivos, o que pode contribuir para a melhora na saúde do motorista. E, é claro, eles oferecem benefícios ambientais substanciais.  

Fique à frente da curva de aprendizado

Embora ninguém possa dizer com certeza como será o futuro do transporte, é importante que as frotas comecem a considerar proativamente a eletrificação. Você deve estar ciente de todos os regulamentos que são criados e procurar aproveitar os incentivos disponíveis.   

Para obter mais informações, acesse o link. 


Se você gostou deste post, fale para nós!


Aviso Legal

As postagens do blog da Geotab visam fornecer informações e incentivar a discussão sobre tópicos de interesse para a comunidade de telemática em geral. A Geotab não está fornecendo consultoria técnica, profissional ou jurídica por meio destas postagens do blog. Embora todos os esforços tenham sido feitos para garantir que as postagens neste blog sejam oportunas e precisas, erros e omissões poderão ocorrer, e as informações aqui apresentadas poderão ficar desatualizadas com o passar do tempo.