Imagem de um homem sorridente olhando para uma tábua na frente de uma frota de veículos de entrega brancos.

A telemática como aliada na segurança

Publicado em 3 de Outubro de 2022

Imagem de um homem sorridente olhando para uma tábua na frente de uma frota de veículos de entrega brancos.

Como as frotas lidam com o trânsito na América Latina?

 

Cidade do México, São Paulo, Bogotá, Lima, Monterrey, Rio, Buenos Aires, Santiago e Porto da Espanha representam alguns dos mercados urbanos mais atrativos e dinâmicos da América Latina. Eles parecem ser os destinos dos sonhos dos turistas para visitar. Mas para quem realmente passou algum tempo nessas cidades, há um denominador comum a todas elas: o trânsito.  

 

Mover-se nesses grandes centros e mercados urbanos como um motorista de um veículo comercial é uma tarefa desafiadora e perigosa. As entregas para varejistas e distribuidores locais são essenciais para manter a cidade funcionando, mas gerenciar e manter a eficiência de uma frota de milhares de veículos, nesse ambiente, é extraordinariamente difícil sem sacrificar o ativo mais valioso da empresa: as pessoas. E para isso, a telemática pode ajudar.

 

Por que a segurança?

 

O maior patrimônio de uma empresa são os seus funcionários — a cultura corporativa, as vantagens competitivas e a capacidade de impulsionar os negócios começam e terminam com o capital humano. Tragicamente, os acidentes de trânsito são a principal causa de morte e lesões em todas as idades, e para os gestores de frotas esta é uma grande preocupação.

 

Acidentes que acontecem dentro e fora do trabalho têm efeitos financeiros e psicológicos de longo prazo sobre os funcionários, trabalhadores, familiares e empregadores. Por isso, é essencial investir na segurança e no bem-estar dos funcionários. Muitas organizações da América Latina acreditam fortemente que todas as frotas devem ter uma política de segurança para seus funcionários.

 

O objetivo dessa política de segurança do motorista é:

  1. Salvar vidas e reduzir o risco de acidentes que afetam a vida das pessoas.
  2. Proteger os recursos humanos e financeiros das organizações.
  3. Proteger a empresa contra potenciais responsabilidades legais no âmbito pessoal e corporativo.

 

Uma política de segurança aplicada aos motoristas também pode funcionar como uma ferramenta útil no relacionamento com os colaboradores, ao mesmo tempo em que aprimora a segurança da frota.

 

Custos diretos

 

O custo de ignorar a segurança pode levar a custos médicos caros, litígios judiciais e, em alguns casos o fechamento de empresas. Devido aos vários sistemas legais e leis de responsabilidade na América Latina, é muito difícil quantificar o valor da segurança, mas é sabido que os custos gerais relacionados aos acidentes de trânsito em frotas comerciais são bastante expressivos. Claramente na casa das dezenas, senão centenas de milhões de reais por ano. Entre danos aos ativos, custos médicos, pagamentos de acordos a funcionários e aumento dos requisitos do seguro.

 

Custos indiretos

 

Além disso, os custos indiretos podem afetar as operações das frotas e podem não ser fáceis de contabilizar. A produtividade de uma frota é significativamente afetada quando os veículos precisam passar por reparos de substituição ou manutenção e, além do impacto nos ativos, os custos administrativos podem aumentar rapidamente quando o(s) funcionário(s) não pode(m) trabalhar. Também pode haver casos em que o valor da marca da empresa seja impactado negativamente devido à incapacidade de atender aos requisitos de atendimento ao cliente, perda de negócios ou má reputação no mercado. Outros exemplos de custos indiretos enfrentados por supervisores e gerentes de frota incluem:

  • Dedicar mais tempo do gerente de frota para coordenar o reparo/substituição do veículo
  • Substituição de pessoal para cobrir o(s) funcionário(s) que faltam
  • Pagamento de horas extras para cobrir o trabalho do(s) empregado(s) ausente(s)
  • Readmissão e reciclagem dos funcionários feridos
  • Reagendamento ou acordos especiais.
  • Custos administrativos adicionais (documentação de lesões, tratamento, faltas)

Segurança do motorista

 

Os Estados Unidos, por exemplo, têm algumas estatísticas muito interessantes sobre acidentes: a cada 12 minutos alguém morre em um acidente de automóvel, a cada 10 segundos ocorre uma lesão e a cada 5 segundos ocorre uma colisão. Igualmente alarmante é o fato de que muitos desses incidentes ocorrem no trabalho ou durante o deslocamento diário. Se você emprega uma frota de motoristas profissionais ou uma equipe de vendas móvel na América Latina, esses números são muito preocupantes, porque provavelmente é seguro supor que nos principais mercados da América Latina essas estatísticas são mais altas.

 

Ao desenvolver políticas de direção segura, os empregadores reduzem o risco para seus funcionários  e para seus resultados. As ações de um motorista que levam a um acidente terão o maior impacto no resultado e na gravidade. Há momentos em que os motoristas têm pouco controle sobre as circunstâncias, mas segundo a NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), 94% dos acidentes de carro são resultado do que o motorista fez ou deixou de fazer. Isso significa que, com treinamento adequado e medidas de segurança, a maioria dos acidentes é evitável. De acordo com a NETS (The Network of Employers for Traffic Safety), investir em segurança viária pode reduzir em 50% a taxa de acidentes de uma frota, o que, por sua vez, protege a vida dos funcionários e de outros motoristas na estrada.

Imagen que contiene Gráfico de burbujas

Descripción generada automáticamente

Essas estatísticas podem ser ainda menores com a adoção de câmeras de vigilância por vídeo e tecnologia de reconhecimento facial com inteligência artificial em veículos para detectar motoristas distraídos, fadiga, uso de telefone celular ou outros hábitos que claramente levam a uma maior taxa de acidentes. A telemática combinada com esta tecnologia é incrivelmente poderosa para reduzir acidentes graves e comportamentos negativos.

Como a telemática pode melhorar a segurança? 

 

A telemática de frotas pode ser usada para melhorar o desempenho de segurança das frotas. De alertas sonoros em tempo real a informações acionáveis   habilitadas por relatórios detalhados, a telemática oferece uma ampla visão de ferramentas de desempenho de segurança para todos os tipos de frotas.

 

Benefícios do seguro

 

A utilização de uma plataforma de telemática de frotas pode ter um impacto direto nos custos de seguros, com algumas empresas conseguindo uma redução de até 25% nas taxas administrativas. As companhias de seguros descobriram que o uso da telemática pode levar a uma queda de 45% nos acidentes, o que pode se traduzir em taxas de seguro mais baixas. A telemática não só melhora a segurança da frota, como também pode oferecer um retorno direto sobre o investimento, reduzindo os custos associados a sinistros de seguros desnecessários.

 

Alerta ao motorista

 

O sistema de alerta do motorista é uma ferramenta de treinamento na cabine que avisa através de um som audível do dispositivo GO quando um comportamento indesejado é detectado. Os dois tipos de alertas de condutor baseiam-se nos dados provenientes do próprio dispositivo, que se baseiam em regras de exceção previamente definidas. O primeiro tipo pode ser ativado na guia Veículos e Ativos do MyGeotab, na seção Feedback do Motorista, e aciona uma série contínua de sons até que o evento que acionou o alerta não ocorra mais. Por outro lado, o sistema de alerta baseado nas informações provenientes do dispositivo é obtido por meio da detecção em tempo real dos dados do motor e da velocidade, permitindo uma resposta audível imediata e em tempo real.  

 

Alertas baseados em regras de exceção, também conhecidos como feedback do lado do servidor, são embasados em dados que devem ser processados pelo MyGeotab antes de alertar o motorista. Por exemplo, um dispositivo GO envia dados de velocidade do veículo para MyGeotab para comparação com a velocidade definida na definição da regra de exceção. Se estas condições forem cumpridas, o MyGeotab aciona a resposta audível do dispositivo GO. A velocidade na qual os dados são trocados entre o dispositivo GO e o MyGeotab depende da taxa de transferência de dados definida pelo plano de serviço Geotab. Se a taxa de transferência de dados for mais lenta do que a velocidade de comunicação entre o dispositivo GO e o MyGeotab, a resposta do motorista pode ser atrasada.

 

Podem ser criados alertas para o motorista, supervisor ou gerente de frota, com base em qualquer métrica e suas combinações (ignição, velocidade, RPM, tensão da bateria, uso da correia, uso de combustível, zonas no mapa, entre outros). Estas regras são configuradas no menu Regras e Grupos > Regras do MyGeotab.

 

Integração da câmera

 

A Geotab é uma plataforma aberta e flexível que permite aos principais provedores de vídeo integração direta em sua plataforma para oferecer uma solução completa. A flexibilidade da Geotab permite a integração de ambas as câmeras com investimento mínimo para frotas com orçamento restrito, bem como sistemas de câmeras mais avançados usando software de reconhecimento facial de inteligência artificial (IA). A Geotab, através de sua plataforma aberta e Marketplace, oferece a máxima flexibilidade, permitindo às empresas automatizar os processos através da integração de dados de veículos com outros dados da empresa. Com o Geotab, é possível ter ofertas diferentes para cada tipo de veículo e assim maximizar o desempenho, levando em conta o custo total. A Geotab tem parcerias na América Latina com fornecedores que já investiram no mercado latino-americano e têm muita experiência no mesmo. Isto traz grande valor para a ferramenta, pois evita tentar forçar uma solução centrada na América do Norte no mercado errado.

Qual é o foco do painel de controle de segurança do motorista?

 

O relatório Driver Safety Score se concentra em três elementos principais de condução insegura: condução agressiva, uso do cinto de segurança e excesso de velocidade. O relatório não leva em conta o comportamento de direção distraída; no entanto, os sinais de direção distraída muitas vezes coincidem com outras formas de direção insegura.

 

Direção agressiva

 

A condução agressiva pode surgir de diferentes maneiras. Pode haver momentos em que um motorista não está concentrado na estrada e acelera bruscamente para acompanhar o trânsito em movimento. Por outro lado, um motorista pode não estar se concentrando no tráfego à frente e frear bruscamente para evitar uma colisão. A condução distraída pode levar a um comportamento agressivo, mesmo que seja acidental. Por outro lado, as condições de condução, especialmente para quem dirige com frequência e por longas distâncias, podem ser estressantes. A condução estressante pode se traduzir em direção frustrada, e os motoristas frustrados são mais propensos a apresentar comportamento agressivo na direção. Há muitas razões pelas quais os motoristas ficam frustrados, incluindo o comportamento agressivo, sendo cortados, falhando em ceder ou ultrapassando pelo acostamento. Estes exemplos também podem ser considerados como comportamento agressivo na direção.

 

Engarrafamento

 

Outra frustração comum para os motoristas é o trânsito. A maioria das pessoas não gosta de trânsito por causa da pressão de tempo que tem em suas vidas pessoais, mas para motoristas profissionais, os efeitos negativos do congestionamento podem ter repercussões financeiras diretas. Além dos aborrecimentos típicos de passar longas horas no trânsito, os motoristas também sentem que sua produtividade é afetada negativamente.

 

Na América Latina, essa questão é levada a um nível extremo: na hora do rush, não é incomum ficar parado por uma hora. A circulação de motocicletas cruzando o tráfego parado ou lento. Vendedores de rua locais entrando e saindo do trânsito em busca de oportunidades para vender seus produtos. Isso pode testar a paciência dos motoristas mais experientes, porque quando presos no trânsito, as rotas se tornam menos eficientes e as tentativas de recuperar o tempo perdido podem levar a um comportamento de direção agressivo.

 

Dados do acelerômetro

 

Uma parte considerável de acidentes a cada ano é provavelmente causada pela condução agressiva, algo que pode ser melhorado através do uso da telemática. Durante a condução, as forças G são exercidas em diferentes partes do veículo, e o dispositivo GO registra esses eventos e usa limites condicionais para determinar a presença de condução agressiva. 

 

Quando os veículos experimentam solavancos, deformações ou movimentos laterais causados por aceleração, frenagem ou curvas bruscas, o dispositivo GO transmite esses pontos de dados para os servidores da Geotab para processamento. Os dados são então encaminhados para o banco de dados MyGeotab, onde os gerentes de frota podem aproveitar as regras de exceção com base nos dados do acelerômetro e transformá-los em oportunidades de treinamento. A ilustração abaixo mostra as forças g associadas com os seguintes comportamentos agressivos de direção:

Texto

Descripción generada automáticamente con confianza baja

Classe do veículo

 

A Geotab coleta bilhões de pontos de dados todos os dias e, por meio de testes e análises, gerou benchmarks de força-g para diferentes classes de veículos. Esses benchmarks foram integrados ao MyGeotab para funcionar como limites de desempenho padrão para as regras de exceção aceleração  brusca, frenagem brusca e virada agressiva. As frotas podem usar os limites de desempenho padrão, organizados por classe de veículo, para configurar com facilidade e precisão cada regra de exceção baseada em acelerômetro.

 

Uso do cinto de segurança

 

Os cintos de segurança são os instrumentos de segurança mais eficazes que os motoristas têm. Usar o cinto de segurança é a medida de segurança preventiva mais fácil e eficiente que os motoristas podem tomar, e incutir a importância disso é vital para a segurança geral de uma frota. O custo extra global de acidentes é estimado em US$5 bilhões anualmente em colisões de trânsito envolvendo funcionários que não usaram o cinto de segurança enquanto dirigiam ou viajavam como passageiros.

 

Ter conhecimento de quando os funcionários não usam o cinto de segurança é extremamente importante e muito útil em termos de oportunidades de treinamento. Agir com base nessas informações pode salvar a vida de seus funcionários e custos significativos para o seu negócio. 

 

Detecção do uso de cinto de segurança

 

A Geotab pode detectar quando os motoristas não estão usando o cinto de segurança. As informações são enviadas ao MyGeotab e podem ser consultadas a qualquer momento, independentemente de haver uma regra de exceção de cinto de segurança ativa. No mínimo, a Geotab recomenda fortemente ativar a regra de exceção padrão do cinto de segurança para habilitar o relatório de exceções, o que oferece uma visão facilitada de quais motoristas não estão apertando o cinto.

 

Excesso de velocidade

 

O excesso de velocidade tem sido um grande fator de acidentes de trânsito e incidentes graves na América Latina. A maioria das grandes frotas na América Latina se concentra mais no controle dessa variável. O excesso de velocidade é indiscutivelmente a forma mais cara de condução insegura para os empregadores e, da mesma forma, a mais evitável por meio de telemática e treinamento adequado. Mas devido ao aumento da força de impacto causado pelo excesso de velocidade, continua a ser o maior contribuinte para ferimentos graves e incidentes para frotas comerciais.

Como funciona o relatório Driver Safety Scorecard?

 

O Relatório do Driver Safety Scorecard foi desenvolvido para maximizar a segurança do motorista e identificar os motoristas que se arriscam em uma frota. Este relatório complementará as medidas de segurança de qualquer frota e atuará como uma ferramenta poderosa para medir o risco de segurança de seus motoristas. 

Especificamente, o Relatório do Driver Safety Scorecard pode ajudar a:

  • Aumentar a segurança do motorista 
  • Identificar os motoristas que representam maior risco
  • Reconhecer os melhores motoristas 
  • Reduzir possíveis acidentes
  • Minimizar o tempo de inatividade do veículo
  • Mitigar o potencial de multas de trânsito 
  • Reduzir os custos dos benefícios dos empregados 
  • Melhorar as tarifas de seguro
  • Melhorar a política de segurança interna
  • Reduzir os custos de manutenção do veículo

Exceção a regra

 

As regras de exceção são as ferramentas de classificação usadas para medir o desempenho de segurança do motorista, e ter condições de regra de exceção apropriadas é vital para a eficácia do painel de controle. O relatório exige seis regras de exceção e especifica exatamente quais são necessárias; no entanto, os limites e condições dessas regras ficam a critério da frota. É importante selecionar as condições de regra de exceção adequadas para garantir que você esteja capturando os dados desejados. Pense em cada condição de regra de exceção como um filtro e, até que todas as condições sejam atendidas, os dados não serão visíveis em seu relatório. Se forem definidas as condições de regra de exceção inadequadas, dados importantes podem não ser filtrados ou dados sem importância serem filtrados.

 

Como as pontuações do Driver Safety Scorecard são baseadas nesses dados, elas também são afetadas o que pode levar a uma descrição imprecisa do desempenho de segurança. Para evitar isso, certifique-se de que o acelerômetro, o cinto de segurança e as regras de exceção de excesso de velocidade escolhidas estejam configuradas adequadamente. Também recomendamos o uso de regras de exceção personalizadas ou avançadas, específicas para as necessidades da frota e capacitação. Depois que todas as condições forem atendidas, a regra começa a coletar dados e cria sequencialmente um evento de regra de exceção em MyGeotab.

 

Regras de exceção avançadas

 

As regras para Aceleração Brusca, Frenagem Brusca e Virada Agressiva (acelerômetro) são baseadas nos ajustes do limiar da força g encontrados no MyGeotab, e cada regra é calibrada para o tipo de veículo. Pode ser necessário criar variantes personalizadas destas regras se os limites padrão não oferecerem a opção apropriada. A mesma ideia se aplica aos cintos de segurança e às regras de velocidade.

 

As variantes personalizadas das regras padrão não são necessárias, mas são recomendadas para garantir que sua frota seja avaliada de forma justa e precisa. A regra de velocidade requerida não é uma regra de exceção padrão e deve ser criada como uma regra personalizada. As opções comuns de personalização para o cinto de segurança e as regras de exceção de velocidade levam em conta as condições de duração e distância. Para o cinto de segurança, o limite de velocidade padrão é de 10 km/h, que pode precisar ser aumentado ou diminuído. Uma condição de distância também pode ser adicionada a uma regra de cinto de segurança para capturar eventos somente após uma certa distância ter sido percorrida (isto é, somente capturar eventos após o motorista não ter usado o cinto de segurança por 100 metros, por exemplo).

 

A regra de velocidade padrão tem uma condição de duração de 20 segundos, que também pode ser ajustada. Enquanto as frotas podem usar o cinto de segurança padrão e as regras de velocidade no Relatório de Pontuação de Segurança do Motorista, a implementação de versões personalizadas destas regras, especificamente projetadas para a frota, levará a uma maior precisão na avaliação.

 

Dados falsos positivos

 

Ver um número questionável de eventos de regra de exceção (ou seja, muito grande ou muito pequeno) pode indicar dados falsos positivos. Sinais de dados falsos positivos para eventos baseados em acelerômetros podem indicar que as configurações de limite de força G são muito sensíveis ou não são suficientemente sensíveis. Se isso ocorrer, alterne a sensibilidade de cada regra para encontrar o limite/condições ideais. 

 

Dados falsos positivos também podem se originar do cinto de segurança e das regras de velocidade. Um dispositivo GO que não detecta corretamente os cintos de segurança pode levar a um número excessivo de eventos ou à falta de dados. O mesmo pode ser dito para regras de velocidade que não fazem referência a velocidades rodoviárias precisas ou dependem muito de dados estimados. Esteja atento a eventos de regra de exceção anormalmente altos ou baixos para evitar que as pontuações de seus motoristas sejam afetadas injustamente. Mesmo que os dados pareçam um pouco questionáveis, entre em contato com a equipe de suporte ao produto designada para obter assistência.

 

Onde posso encontrar o relatório do Driver Safety Scorecard?

 

O relatório Driver Safety Scorecard está disponível no Geotab Marketplace. Várias opções de configuração adicionais estão disponíveis. A Geotab recomenda fortemente que você use essas opções para personalizar o relatório para o seu programa de segurança da frota.

 

Considerações

 

Antes de gerar o relatório, há vários recursos nele e no MyGeotab que requerem atenção, pois podem afetar a precisão e a utilidade do relatório. São as regras de exceção nas quais a pontuação se baseia, as opções relativas ao peso de cada regra de exceção e as classificações de risco para os motoristas. Para saber como importar um relatório para o MyGeotab, veja nosso vídeo de treinamento de Fundamentos de Relatórios aqui.

Quais outros recursos estão disponíveis?

 

O Driver Safety Scorecard Report oferece vários recursos que podem ajudar a visualizar o desempenho de segurança da sua frota. Esses recursos atuam como complementos às pontuações de segurança e ajudam a expandir as informações do relatório.

 

Pontuação média da frota

 

A pontuação média da frota fornece a pontuação média de segurança da frota para todos os veículos ou motoristas. Isso ajuda a avaliar o desempenho geral de segurança da sua frota em relação às expectativas de classificação de 

risco (encontrada na guia Relatório do Relatório do Driver Safety Scorecard). O gráfico de detalhamento de micro risco é uma versão em miniatura do gráfico de detalhamento de risco encontrado na guia Detalhamento de risco. O gráfico oferece um detalhamento visual do risco com base nas expectativas de classificação de risco em toda a frota.

Imagen que contiene Diagrama

Descripción generada automáticamente

Detalhamento de riscos

 

O gráfico de Detalhamento de Riscos (à direita) mostra a porcentagem de veículos que se enquadram em cada classificação de risco, bem como a pontuação média da frota, com o objetivo de exibir essas informações em seu painel MyGeotab. A tabela (abaixo) apresenta o número de veículos que se enquadram em cada classificação de risco. Ambos os recursos estão disponíveis na guia Risk Breakdown do Driver Safety Scorecard.

Gráfico, Gráfico circular

Descripción generada automáticamente
Tabla

Descripción generada automáticamente

Os melhores e piores resultados

Gráfico

Descripción generada automáticamente

Conclusão

 

Na América Latina, os gestores de frotas precisam melhorar seus processos. A frota deve funcionar da forma mais segura possível, mas também deve funcionar de forma eficiente. Os custos são uma preocupação e as margens são apertadas. Mas a segurança é uma parte essencial do gerenciamento de uma frota e enfatizar as práticas de segurança pode levar a um resultado tremendamente positivo para a saúde, a cultura e a lucratividade dos negócios.

 

Fica claro pelo engajamento das principais empresas globais na América Latina que a segurança é sua prioridade número um. Não apenas do ponto de vista do custo, mas também do valor do funcionário e da cultura. As empresas latino-americanas realmente querem cumprir suas metas por mais do que por puro estímulo econômico ou feeling, e é claro que os custos diretos e indiretos do comportamento de direção insegura são amplamente evitáveis. Treinamento eficaz e medidas de segurança bem estabelecidas salvarão vidas.

 

Por meio da telemática, as frotas têm visibilidade direta dos comportamentos de direção insegura e das ferramentas para definir limites aceitáveis para analisá-los e medi-los. O Driver Safety Scorecard integra-se perfeitamente ao extenso conjunto de soluções da Geotab para capturar dados de direção agressiva, uso do cinto de segurança e excesso de velocidade, transformando-os em pontuações de segurança compreensíveis usadas para identificar os motoristas em risco. 

 

O uso adequado e diligente do Driver Safety Scorecard ajuda as frotas a transformar comportamentos de direção insegura e atingir os objetivos de segurança. Ao alavancar o Driver Safety Scorecard, as frotas podem ajudar a proteger a vida de seus funcionários e permitir que mais motoristas cheguem em casa para suas famílias no final do turno.


Sobre a Geotab

A Geotab está avançando na segurança, conectando veículos comerciais à internet e fornecendo análises baseadas na web para ajudar seus clientes a gerenciarem melhor suas frotas. A plataforma aberta da Geotab e o Marketplace, com centenas de opções de soluções de terceiros, permite que pequenas e grandes empresas automatizem suas operações ao integrar os dados do veículo aos dados de outros bens ativos. Como um hub de IoT, os dispositivos no veículo fornecem funcionalidades extra pelos Add-Ons do IOX. Ao processar bilhões de pontos de dados por dia, a Geotab utiliza a análise de dados e aprendizagem de máquina para ajudar seus clientes a melhorar a produtividade, a otimizar as frotas reduzindo o consumo de combustível, a melhorar a segurança do condutor e a atender às grandes conformidades das mudanças regulatórias. Os produtos da Geotab são representados e vendidos mundialmente pelos Revendedores Autorizados da Geotab.

Para saber mais, acesse www.geotab.com e siga-nos em @GEOTAB e no LinkedIn.


© 2023 Geotab Inc.Todos os direitos reservados.

Este documento técnico destina-se a fornecer informações e a incentivar discussões sobre tópicos de interesse para a comunidade de telemática. A Geotab não está fornecendo consultoria técnica, profissional ou jurídica por meio deste documento técnico. Embora todos os esforços tenham sido feitos para garantir que as informações neste documento técnico sejam oportunas e precisas, erros e omissões poderão ocorrer, e as informações aqui apresentadas poderão ficar desatualizadas com o passar do tempo.

Novidades recentes