Nenhum sinal de marcha lenta sobre

Um guia completo sobre tempo ocioso da frota: entenda, detecte e interrompa o tempo ocioso real

Publicado em 25 de Julho de 2022 em Produtividade por Jason Widla |  9 minutos de leitura


O tempo ocioso aumenta o consumo de combustível e os custos operacionais. Saiba como minimizar essas paradas seguindo as dicas de configuração de regras de tempo ocioso, notificações, treinamento para motoristas e geração de relatórios.

Apesar do que você talvez já tenha ouvido por aí, desligar o carro ou o caminhão e, em seguida, dar partida novamente no motor não queima mais combustível do que deixá-lo em funcionamento. Alguns motoristas ficam parados com o motor ligado sem nem pensar nisso. Por exemplo, um funcionário espera no carro por um colega de trabalho em uma lanchonete local, com barulho do motor ligado ao fundo. O tempo real da frota ociosa pode ser extremamente dispendioso para as operações comerciais devido ao desperdício de combustível, aos custos acumulados de manutenção de veículos e a multas pesadas em alguns países, regiões e cidades. Concentrar a atenção nessa área poderá ajudar você a reduzir significativamente os custos, o consumo de combustível e as emissões. 

Tempo ocioso real versus tempo ocioso operacional

Um mito comum entre os caminhoneiros  é que os motores a diesel precisam de pelo menos cinco minutos de tempo de aquecimento antes que seja possível dirigir em qualquer temperatura. Atualmente, a maioria dos fabricantes de motores a diesel não recomenda mais do que três a cinco minutos de tempo de preparação com motor ligado, a menos que a temperatura seja inferior a -18 °C; nesse caso, sete minutos são recomendados. Qualquer espaço de tempo superior a esse poderá causar danos ao motor a longo prazo. O aquecimento desses motores só é necessário se a temperatura ambiente for inferior a 10 °C. 

 

Há mitos semelhantes sobre quanto tempo os veículos de passageiros precisam aquecer. Os veículos com motor de combustão interna (ICE) fabricados após 1990 são geralmente equipados com motores de injeção de combustível que aquecem o suficiente para condução em apenas alguns minutos. De acordo com a Popular Mechanics, esses motores requerem apenas alguns segundos para acumular a pressão de óleo  e o motor precisa atingir rotações por minuto (RPMs) em nível de condução para ficar mais bem aquecido e também aquecer o interior do veículo.

 

Entender a diferença entre tempo ocioso real e tempo ocioso operacional é útil para gerenciar essa área de operações da sua frota. 

Tempo ocioso operacional 

Tempo ocioso real 

Definição: quando um veículo parado continua com o motor ligado para alimentar equipamentos externos ou aquecer-se até os limites legais. Definição: quando o motor de um veículo está em funcionamento, mas o veículo não muda de posição. 
Exemplos: tempo ocioso com uma unidade TDF para operar equipamentos como aspirador de alta potência, removedor de neve, caçamba ou mecanismo de reboque na parte traseira de uma carroceria.Exemplos: tempo ocioso durante o tráfego de parada e saída, linhas de passagem, docas de carregamento ou depósitos. Inclui também colocar o motor do veículo em funcionamento para acionar o aquecimento, o ar-condicionado e dispositivos eletrônicos. 
animated truck graphic
animated truck graphic

Como o tempo ocioso prejudica os motores e sistemas do veículo?

De acordo com a Popular Mechanics, o tempo ocioso pode fazer com que o combustível remova o óleo responsável por lubrificar o motor, causando atrito e envelhecendo o motor prematuramente. Os motores de injeção de combustível aquecem mais rapidamente durante a condução do que nas paradas com motor ligado após a pressão do óleo e as RPMs corretas serem atingidas. Os motores modernos são equipados com sensores reguladores do consumo de combustível, e o tempo de ociosa não aquece o motor o suficiente para permitir que os sensores respondam, pois a relação combustível/ar é altamente rica. O combustível parcialmente queimado pode danificar motores, velas de ignição e sistemas de exaustão.

Os efeitos econômicos e ambientais do tempo ocioso da frota

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos EUA, o tempo ocioso consome até um oitavo de um galão (3,7 litros) de combustível diesel por hora, e os veículos parados com motor ligado durante mais de 50% do tempo apresentam custos de manutenção mais altos. A agência calcula que, ao reduzir em duas horas por dia o tempo de veículo ocioso de vinte e cinco caminhões, haveria uma economia de 40 galões (151,4 litros) de diesel. De acordo com a Administração de Informações de Energia dos EUA, o preço médio do diesel beirou US$ 5,00 (~BRL 26,02) por galão (3,7 litros) em março e abril de 2022, o que equivale a uma economia de US$ 200 (~BRL 1.040,90) por dia, isto é, US$ 60.000 (~BRL 312.270,00) em 300 dias de operação.

 

Outro relatório da EPA considera que a indústria de transportes contribuiu com 27% das emissões de gases do efeito estufa nos EUA. É recomendável diminuir o tempo ocioso como principal prática operacional a fim de reduzir as emissões e os custos de combustível. O Ministério dos Recursos Naturais do Canadá estima que, se os motoristas canadenses evitassem as paradas com motor ligado por apenas três minutos todos os dias do ano, as emissões de CO2 poderiam ser reduzidas em 1,4 milhão de toneladas anualmente, o equivalente a tirar 320.000 carros de circulação durante todo o ano.

Como o MyGeotab ajuda a monitorar o tempo real da frota ociosa

A Geotab oferece inúmeras ferramentas em nossa plataforma para ajudar as empresas a identificar e gerenciar o tempo de veículo ocioso. Conheça a seguir algumas delas e outras estratégias que você pode explorar para minimizar o tempo ocioso. Veja como o MyGeotab calcula o tempo ocioso em uma única viagem:

 

Exemplo de como o MyGeotab calcula o tempo ocioso com base no movimento do veículo e na atividade de ignição.
Exemplo de como o MyGeotab calcula o tempo ocioso com base no movimento do veículo e na atividade de ignição. 

 

Configurar uma regra de tempo ocioso real com notificações

Os gerentes de frota podem definir regras baseadas em software para identificar veículos e eventos de tempo excessivo de frota ociosa para entender quando tomar medidas de treinamento, manutenção ou outras de natureza corretiva. Ao usar notificações por e-mail e mensagem de texto, os gerentes de frota podem identificar qualquer exceção gerada a partir dessas regras a fim de ajudar a reduzir o número de paradas com motor ligado.

Ferramentas de treinamento para motoristas sobre tempo ocioso

O feedback do motorista ajuda a reduzir os eventos de tempo ocioso ao notificá-lo quando a parada ocorre a fim de ajustar imediatamente seu comportamento. O GO da Geotab pode ser configurado para emitir um bipe sonoro na cabine por meio da campainha integrada do dispositivo.O treinamento por meio da gamificação provou ser eficaz em muitas áreas de gerenciamento da frota, dentre elas o desencorajamento das paradas com motor ligado, o excesso de velocidade e a condução distraída. A empresa internacional de controle de pragas e serviços domésticos Orkin cortou suas paradas com motor ligado em 8,4%; isso gerou economias estimadas em US$ 50.000 (~BRL 260.220,00) durante uma competição de três meses com motoristas. A iniciativa foi uma vitória mútua que melhorou os resultados e a sustentabilidade corporativa da Orkin.

Acompanhe as tendências de tempo ocioso e consumo de combustível por meio de relatórios personalizados

O Relatório detalhado de exceções incluído por padrão em cada base de dados do MyGeotab mostra quando, onde e por quanto tempo ocorreram eventos de tempo ocioso real ou de tempo desperdiçado. Ao usar regras que diferenciam entre tempo ocioso operacional e tempo ocioso não operacional, torna-se possível calcular um detalhamento do tempo gasto dentro de cada categoria. A partir daí, algumas personalizações de relatório podem fornecer um elemento de pontuação que classifica o desempenho dos veículos e dos motoristas.

Relatório de Tendências dos últimos 3 meses, disponível no MyGeotab Marketplace.
Relatório de tendências de paradas com motor ligado nos últimos três meses, disponível no MyGeotab Marketplace.

Como você pode imaginar, há diversas possibilidades quando se trata de visualizar esses dados. Felizmente, para aqueles que não são especialistas em Microsoft Excel, o Marketplace da Geotab oferece alguns modelos de relatórios personalizados úteis que podem ajudar a adicionar poder de fogo à luta contra a redução do tempo real parado com o motor ligado. Veja alguns exemplos:

Tecnologia Idling Stop-Start para veículos

Visto que o tempo ocioso acaba sendo um hábito inconsciente, pode ser extremamente eficaz colocar os veículos em controle durante paradas de tráfego. A adoção dos fabricantes e a disponibilidade dos sistemas Idling Stop-Startaumentaram de 2010 até hoje. A resistência inicial à tecnologia incluía preocupações sobre qual seria o resultado de ligar e desligar repetidamente o motor

  • Esforço prejudicial nos motores de partida
  • Desgaste da bateria quando os sistemas de aquecimento, resfriamento e entretenimento estão em uso com o veículo parado
  • A sacudida repetida do veículo nas partidas pode danificar os suportes do motor
  • Retardos na reignição podem parar o veículo em circunstâncias perigosas

Com o tempo, muitas dessas preocupações foram solucionadas pelos fabricantes de veículos, enquanto outras simplesmente se mostraram infundadas. Vários fabricantes redesenharam seus motores de partida, baterias e sistemas de ignição para compatibilidade com a tecnologia Idling Stop-Start. Segundo a Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos EUA, 46% dos veículos lançados por todos os fabricantes em 2020 estavam equipados com parada-partida não híbrida. O estudo da EPA lista as principais tecnologias de conservação de combustível, dentre elas turbo, injeção direta de gasolina e transmissões com mais de sete marchas. 

 

O combustível e a economia resultantes de sistemas com parada-partida do motor automatizada variam amplamente, pois oferecem o máximo em valor em áreas urbanas onde a densidade do tráfego é altamente elevada. 

Quanto CO2 produz um motor ligado com o veículo parado? 

Pesquisadores do Departamento de Energia dos EUA estimam que o tempo ocioso em veículos pesados e leves consome cerca de 6 bilhões de galões (22,7 bilhões de litros) de combustível anualmente. Quase metade desse tempo é gerado por veículos pessoais, os quais emitem cerca de 30 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) todos os anos.

 

De acordo com o Conselho Norte-Americano de Eficiência de Frete (NACFE), os caminhoneiros que deixam seus veículos parados com o motor ligado durante a noite por entre cinco e oito horas por noite para aquecer as cabines do motor enquanto dormem emitem 10.866 quilos de CO2 na atmosfera. Esses caminhões também consomem 1.200 galões (4.542 litros) de combustível diesel por ano, o que, nos preços atuais do diesel, equivale a cerca de US$ 6.000 (~BRL 31.230,00) com base nas faixas de preço médias de 2022. 

 

Considerando que há cerca de 1,7 milhão de caminhoneiros nos Estados Unidos, isso equivale a aproximadamente 18,6 milhões de toneladas de CO2 emitidas (com base em 300 dias úteis) e 1 bilhão de galões (3,7 bilhões de litros) de combustível consumidos por veículo ocioso enquanto os caminhoneiros dormem. As unidades de alimentação auxiliares (APUs) podem aliviar a carga do motor ligado com o veículo parado, além de eliminar a necessidade de paradas excessivas. 

Entenda como o tempo ocioso contribui com a pegada de carbono da sua organização

Além de lidar com o impacto financeiro do tempo ocioso em sua organização, é igualmente primordial medir quanto dióxido de carbono seus veículos emitem. Muitas organizações (inclusive a Geotab), estabeleceram padrões ambiciosos em termos de metas ambientais, sociais e de governança nos últimos anos. 

Em um estudo recente, estimou-se que diminuir o número de paradas com motor ligado em cerca de 15% e 50% por veículo poderia reduzir os custos de combustível em US$ 42,00 (~BRL 218,59) e US$ 141,60 (~BRL 736,96) por ano, além das emissões de carbono. 

 

O estudo da EPA acima mencionado constatou o menor índice já alcançado pelas emissões de CO2 previstas para novos veículos, enquanto a economia de combustível registrou seu maior índice. No entanto, os custos de combustível continuam a atingir altos recordes, forçando as organizações a diminuir suas emissões. Os países estão empenhados em solucionar problemas relacionados à cadeia de suprimentos de veículos elétricos e ampliar sua infraestrutura de carregamento. 

Monitore suas emissões de carbono para desencorajar as paradas com motor ligado

O relatório gratuito de Emissões de CO2 da Geotab, disponível no MyGeotab Marketplace, utiliza dados de economia de combustível baseados no motor para calcular o volume estimado de emissões de CO2 geradas por atividade da frota. Trata-se de um relatório especialmente útil para as empresas interessadas em reduzir sua pegada de carbono e contribuir com um ambiente mais saudável. Embora meça as emissões cumulativas de veículos da frota, e não apenas as de veículos parados com motor ligado, o relatório pode ajudar a colocar as paradas com motor ligado em perspectiva como um poluente e desperdício de combustível. 

Visite a Comunidade Geotab.

Relatório de emissões de CO2 da Geotab mostrando as emissões de CO2 em toneladas métricas por oito veículos da frota em um mês.

Relatório de emissões de CO2 da Geotab mostrando as emissões de CO2 em toneladas métricas por oito veículos da frota em um mês.

A conscientização e o treinamento do motorista são primordiais

O tempo ocioso é normalmente um estado em que o motorista optou por operar o veículo, de modo que a conscientização e o treinamento do motorista são fundamentais. A coleta de dados de telemática, a geração de relatórios e o treinamento para motoristas podem ajudar os gerentes de frota a criar frotas mais sustentáveis e eficientes. Talvez, no futuro, os veículos elétricos e os veículos sem condutor se tornem uma solução para o problema.

 

Realizar todas ou mesmo algumas das ações descritas neste artigo pode ajudar a reduzir o tempo ocioso e o consumo de combustível. Usar o MyGeotab para monitorar o tempo ocioso pode ajudar você a entender a eficácia dessas ações. 

 

Interromper o tempo real parado com motor é uma importante redução de custos ou uma meta de sustentabilidade em sua organização? Para saber mais sobre como gerenciar o tempo ocioso da sua frota, acesse nossa página da Web de soluções de gerenciamento de combustível da frota. Caso tenha dúvidas ou queira saber a opinião das pessoas sobre gerenciamento de combustível, visite a Geotab Community.


Se você gostou deste post, fale para nós!


Aviso Legal

As postagens do blog da Geotab visam fornecer informações e incentivar a discussão sobre tópicos de interesse para a comunidade de telemática em geral. A Geotab não está fornecendo consultoria técnica, profissional ou jurídica por meio destas postagens do blog. Embora todos os esforços tenham sido feitos para garantir que as postagens neste blog sejam oportunas e precisas, erros e omissões poderão ocorrer, e as informações aqui apresentadas poderão ficar desatualizadas com o passar do tempo.